segunda-feira, 4 de abril de 2011

Esta cena do BTT...

Por vezes a lama é tanta que temos que lavar a roupa por mais que uma vez. Por vezes a roupa nem descola do corpo e temos que ir para o banho com ela. Por vezes temos que lavar os sapatos umas três vezes para ficarem no mínimo apresentáveis e mesmo assim não ficam. Por vezes o corpo não faz exactamente aquilo que nós queremos e torna-se mais fraco. Por vezes chegamos lá em cima em último lugar quando era necessário chegar em primeiro. Por vezes temos avarias e temos que vir embora a pé. Por vezes a chuva e o frio são tantos que nem conseguimos ter reacção. Por vezes chateamo-nos uns com os outros por causa do stress. Por vezes ficamos quase que perdidos no meio do nada. Por vezes temos fome e temos sede. Por vezes já pedalamos tanto, por tanto tempo que só nos apetece deixar ficar a bicicleta no meio do monte e vir embora a pé, para o conforto da nossa casa. Por vezes os passeios acabam como o de ontem, com as bicicletas encostadas ao muro e todos sentados nas escadas das urgências do hospital à espera que finalmente saia um dos elementos da equipa.
A paixão compensa tudo e continuamos a ir, sempre à mesma hora, no mesmo sítio...
A sensação de liberdade, de autonomia, de força, as gargalhadas, os laços criados compensam todos os "por vezes..."
E isso faz-me pensar se na vida não deveríamos ser também assim, porque de facto, desmontar ou vir embora à primeira contrapartida nunca deveria ser opção.

21 comentários:

  1. A Cacarol quer construir o seu perfil,para isso precisa de ajuda porque ainda é nova!Que interesses achas que devo ter para colocar no meu perfil?Beijinhos e obrigada*

    ResponderEliminar
  2. Querida Vera, mas para se VIVER temos de ter pedalada.

    ResponderEliminar
  3. O convívio entre as pessoas é o melhor do BTT

    ResponderEliminar
  4. Acho que está tudo dito! O BTT é apenas mais um exemplo daquilo que idealmente todos deveríamos fazer/ser :) nunca mudes! * beijinho

    ResponderEliminar
  5. Era assim que devia ser, na vida, mas se é difícil manter esse espírito num pequeno grupo que não se cansa porque corre por gosto, é quase impossível incutir ideias idênticas à imensidão de seres competitivos, para quem a vida nada tem de nobre.
    É lixar o cu que estiver mais perto, antes que alguém lixe o nosso.

    Bjs.

    ResponderEliminar
  6. Percebo-te: ontem num treino de Krav Magá, andava ás voltas com as ligaduras para as mãos e armada em mimada, pedi ao treinador: disse-me que no KM tudo se resolve.
    Não acho que deviam haver contrapartidas às nossas paixões mas compensa, antes um olho roxo por um murro num treino, do que por outro motivo qualquer...
    E sabemos bem que, quando te pôes em cima da bike, os riscos começam, como eu sei que me posso magoar a sério mas... A PAIXÃO

    ResponderEliminar
  7. Ora bela lição Verinha, nem mais, desistir não devia ser nunca a primeira opção =)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Tu não partas é a pinha mulher!...
    P.s ainda bem que gostaste do meu post dedicado a tua pessoa... hehehhehe.

    ResponderEliminar
  9. Mau,
    eu ponho o "invictus" no blog e tu um post destes...
    Inspiração/Paixão dessa é que nos faz muita falta para o dia a dia né...
    Bjs

    ResponderEliminar
  10. Concordo! Concordo! Concordo! :))

    ResponderEliminar
  11. ... e para a frente é que é caminho! :D

    ResponderEliminar
  12. Vera, anda até Bemposta andar de bike! Vais ver que não te arrependes. http://passeiobtt2.com.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  13. As contrapartidas e o facto de as ultrapassar é o que faz da pessoa alguém com garra.
    Bjs

    ResponderEliminar
  14. Cacarol,
    O perfil é uma coisa só nossa, deves colocar os teu reais interesses, não precisas de nada em particular a não ser, seres tu.


    Rui,
    Segui o teu link, obrigado.
    Nesse mesmo dia vou a uma maratona cá no norte, mais precisamente em Esposende, só não te convido porque já vi que vais estar ocupado.
    Bem... vê lá isto, acho que vais gostar:
    http://tambmqueroumblog.blogspot.com/2011/02/tenho-ca-para-mim-que-estas-fotos.html#comments

    ResponderEliminar
  15. Nunca devemos desistir, mesmo. Não há nada na vida que tenha só facilidades, e mesmo gostando imenso de algo que façamos, é natural termos de encarar e ultrapassar dificuldades que surjam. Mas já diz o ditado, quem corre por gosto, não cansa. :)

    ResponderEliminar
  16. “Voa Maria voa”

    Vento que sopra nas asas
    Colocou a Maria a voar
    Vendaval não pode parar
    Em Bruges há-de aterrar

    Estava muito produzida
    Segura com Júlia a falar
    E tudo ela soube explicar
    Nosso apoio é pr’a ficar

    Vejam o vídeo na rede
    Se não querem acreditar
    Neste exemplo sem par

    Voa nas asas do vento voa
    E não se cansem de ajudar
    Sonho assim não pode parar.


    http://takeustobruges.blogs.sapo.pt/

    http://sic.sapo.pt/proj_queridajulia/Scripts/videoPlayer.aspx?videoId={B0C9642E-CECC-4E34-9EBA-3647D34DABA4}

    ResponderEliminar
  17. quando se corre por gosto nao se cansa.. neste caso.. quando se pedala por gosto.. tudo o resto é paisagem...

    ResponderEliminar
  18. Quando se faz uma coisa que se gosta MESMO, a parte má torna-se tão pequenina... :) continua a fazer o que mais gostas!

    beijo

    ResponderEliminar
  19. Olá,

    É só para avisar que passaste por cima de uma pata minha com a roda traseira da tua bicicleta.

    Next time please be more careful, ok?

    bj sem rancor

    sapinni

    ResponderEliminar
  20. Para algumas pessoas "desmontar ou vir embora à primeira contrapartida" nunca é opção.

    ResponderEliminar

Aqui não há censura...