quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

O melhor do pior, versão Loira

Fiquei, um destes dias, presa no elevador. Foram só uns minutos, mas aconteceu. O elevador fazia um barulho estranho, a tentar subir sem conseguir e não abria as portas. Eu comecei a rir às gargalhadas, tanto que não conseguia pensar no que fazer a seguir para sair dali. Mandei uma mensagem à minha melhor amiga a avisar a situação, presa no elevador e com ataque de riso. O elevador abriu entretanto e a resposta dela não tardou a chegar, um ataque de riso, perguntava-me ela se eu estava maluca. Não, não estava maluca, tinha comigo um livro, felizmente carrego sempre um comigo e por acaso tinha também a marmita que a minha mãe me mandou cheia de massa, nada de mal me podia acontecer a não ser faltar ao lanche de aniversário que tinha para esse dia, alguém havia de me conseguir tirar dali, por isso em vez de um ataque de pânico, é muito mais fácil ter um ataque de gargalhadas. O elevador abriu entretanto, talvez um dia destes volte a trancar-me para eu aproveitar o momento.

1 comentário:

  1. Admirável, eu teria mesmo um ataque de pânico, detesto a ideia de estar fechada.
    ~CC~

    ResponderEliminar

Aqui não há censura...