sexta-feira, 8 de março de 2013

O André...

O André é um miúdo, eu digo miúdo porque já o conheço praticamente desde puto e nunca cresceu muito, não sei exactamente que idade tem mas para mim continua a ser um miúdo. Nunca tive grandes conversas com ele nem o conheci razoavelmente bem por causa da timidez dele, trabalhava na loja onde comprei a minha bicicleta e onde fazia a manutenção, mas mal me falava de tão tímido que é, um dia tocou o meu telemóvel e era da loja:
Loira: - Olá Ranhoso... (pensava que era o Pedro, o meu amigo que trabalhava lá também e que carinhosamente trato por ranhoso)
André: - Não é o Pedro.
Loira: - André? És tu?
André: - Sim... (num tom muito baixo)
Loira: - Está tudo bem?
André: - Ah... sim...
Loira: - Precisas de alguma coisa? Aconteceu alguma coisa?
André: - Ah... 
Loira: - Sim???
André: - Queria pedir a tua ajuda (falava tão baixo que mal o conseguia ouvir).
Loira: - Então, diz lá.
André: - Ah... queria dar uma prenda... (silêncio total...)
Loira: - Já percebi, queres dar uma prenda a uma miúda e não sabes o quê.
André: - Sim...
Fiz-lhe imensas perguntas sobre a miúda, se era namorada ou se queria que fosse namorada, aquilo que ele a via a usar, as conversas que tinham tido, o estilo dela, como se vestia, se gostava de ler ou de alguma música em especial, se praticava algum desporto, ele lá me foi respondendo e no final chegamos (ou cheguei que ele não ajudou muito) à conclusão que a melhor prenda era ele comprar um anel de prata para ela.
André: - Ah... mas onde compro.
Loira: - Vais à loja tal, se quiseres diz ao senhor que és meu amigo, ele conhece-me bem e ajuda-te.
André: - Mas... e escolho como?
Loira: - Queres que vá contigo, é isso?
André: - Não te importas?
Loira: - Não me importo nada, está lá às 12:30 H, eu vou lá ter contigo, pode ser?
André: - Sim, não te importas mesmo?
Loira: - Não, a sério que não, vá até já.
André: - Vera... (a única vez que ergueu o tom de voz em toda a conversa)
Loira: - Sim...
André: - Não contes ao Pedro... (o meu amigo que trabalhava com ele)
Loira: - Não conto, está descansado.
André: - Vera...
Loira: - Sim???
André: - Obrigado.
Loira:- Vá... até já.
Fui com ele, compramos o anel mais bonito, pela estatura dela vi mais ou menos o tamanho e até nisso acertei, no dia seguinte recebi uma mensagem a dizer que tinha corrido tudo bem, só isso, vago mas correu bem, a loja entretanto fechou e nunca mais tive grandes notícias do tímido André até ao dia (uns nove meses depois da compra do anel) em que soube que tinha sido pai. Nunca fui grande casamenteira, mas a sê-lo aposto que ninguém conseguia resultados mais imediatos do que eu.

30 comentários:

  1. Oh que casamenteira que saíste :) Espero que ele e a rapariga estejam bem xD
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Que rapidez :D Mas é final feliz.

    ResponderEliminar
  3. Por momentos pensei que o anel era para ti.

    ResponderEliminar
  4. Sua magana...
    ...ajudaste o puto timido a...

    LOL

    :)

    ResponderEliminar
  5. Isso é que é pontaria:)
    Queria vir aqui pessoalmente agradecer-te teres passado lá no meu cantinho, não faço ideia como reparaste em mim, mas enfim, Obrigada. Dizer-te ainda que do pouco que já li teu, cativa-me a tua forma desempoeirada de escrever:)

    ResponderEliminar
  6. Se por acaso o meu Caetano te pedir ajuda, por favor, dá-lhe um biqueiro nos costados e manda-o de volta. *.*

    ResponderEliminar
  7. Eterneceste-me com essa história :)

    ResponderEliminar
  8. Cheguei a pensar que ele estava interessado em ti. Mas é uma história bonita:)

    ResponderEliminar
  9. Acho que vai haver pessoas a fugir de ti se lerem este post!! eheheheh

    ResponderEliminar
  10. E que tal procurares o contacto dele quem sabe no FB, e dar-lhe os parabéns? afinal tu foste a impulsionadora.

    ResponderEliminar
  11. Eficácia e eficiência assim de tudo é assim mesmo rapariga ,o) beijinho

    ResponderEliminar
  12. Vera a emprenhar indirectamente raparigas desde sempre :-D Não se faz.

    ResponderEliminar
  13. Uma história bonita e com final feliz
    Mais uma vez obrigada pelo teu carinho,nunca entendi o que te fez chegar e ficar no meu cantinho mas senti-me tão honrada e feliz com a tua presença.MUITO OBRIGADA
    Feliz dia para ti
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  14. Gosto de histórias com final feliz :)
    Estou de volta :) Obrigada pelo comentário de hoje... :)

    ResponderEliminar
  15. Um conto com final feliz e com um brilhozinho especial, nos teus olhos!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  16. Eh pá!!!
    Qual Santo António qual quê!!
    Santa Vera, a Loira casamenteira!!

    ResponderEliminar
  17. Realmente, Vera, anda cá a casa, p.f., preciso de apressar umas coisinhas. :-P

    ResponderEliminar
  18. Felizmente ainda há histórias com um final feliz, mas a personagens ajudaram muito a esse final.
    Gosto de histórias de vida e a Vera conta-as muito bem!

    ResponderEliminar
  19. possa, o rapaz não perdeu tempo!

    ResponderEliminar
  20. És uma fofa, ele sabe bem com quem contar! ;)

    ResponderEliminar
  21. E sabe tão bem ajudar e dar alegria ao coração de alguém ✿¸.◦*´`✿

    ResponderEliminar

Aqui não há censura...