quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Aos reencontros (louvado sejas Facebook)

Do Filipe, que apesar de andar 4 anos de escolaridade adiantado de mim, tinha um orgulho imenso em passear pela escola comigo de mãos dadas. Do Filipe e dos beijos trocados atrás do pavilhão C. Do Filipe e das "idas à casa de banho" a meio da aula, exactamente à mesma hora, só para matar as saudades, afinal uma hora, era tanto tempo. Do Filipe e dos últimos minutos aproveitados antes do autocarro. Do Filipe que dizia "Amo-te" ao final do dia, subia as escadas a correr e caminhava o resto da rua virado para trás, enquanto eu continuava lá. Do Filipe que me levava a exposições de fotografia  sobre o Hitler, enquanto as minhas amigas ficavam a ver os namorados jogar futebol. Do Filipe que me dizia que não conseguia ser como Newton e Descartes, que explicaram as leis da gravidade e da matemática, porque o amor dele era inexplicável. Do Filipe e dos planos para o futuro, como se o futuro fosse já ali, fosse já amanhã.

22 comentários:

  1. Que bonito. Concordo contigo, todos deveriam ter um registo para matar-mos saudades. Talvez esse registo seja mesmo, o facebook;)
    Bjs

    ResponderEliminar
  2. =) também não resisto a procurar por pessoas que me foram especiais.

    ResponderEliminar
  3. Mas que bonito... esse Filipe pareceu ser bom namorado.

    ResponderEliminar
  4. BOA!!!! Eu posso dizer o mesmo pois já (re)encontrei tantos "amigos" perdidos... a melhor noticia foi esta: a minha avó perdeu a filha dela na guerra em Angola. Re-encontrou a filha no Facebook 40 e tal anos depois e ela lá foi o ano passado para RE-VER depois de tanto tempo! LINDO!
    BENDITO FACEBOOK!

    Bjs docinhos xxx

    ResponderEliminar
  5. o fecebook é realmente uma aldeia =D... bjs* querida
    é tao bom recordar =)

    ResponderEliminar
  6. o primeiro amor é sempre marcante. e recordar e viver, já diz a canção :)

    ResponderEliminar
  7. Acho que os reencontros são sempre bons...dá aquela nostalgia...

    ResponderEliminar
  8. Gostava de ter tido um Filipe assim :) Será que não dá para tentar encontrá-lo? Talvez como foi um grande namorado, pudesse ser agora um grande amigo...

    ResponderEliminar
  9. É interessante ver até onde chega a ingenuidade das pessoas, ainda que sejam bem intencionadas as suas formulações..

    "Todas as pessoas deviam ter um registo"

    ....O Tio ADOLFO também pensava o mesmo.....

    Santa ingenuidade

    Heteronymus

    ResponderEliminar
  10. Anónimo,

    Há quem lhe chame ingenuidade, eu prefiro chamar-lhe capacidade de sonhar.

    Se ficaste atento, este texto foi escrito em Maio de 2010, quase dois anos depois encontrei o Filipe. Tenho tudo dito.

    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  11. Também re-encontrei um Filipe pelo FB :)
    Bj** e um bom fim-de-semana**

    ResponderEliminar
  12. Que giro.Também há poco tempo reencontrei a minha BFF da preparatória.Até já nos encontrámos.Foi tão bom.É tão bom,encontrar estas pessoas e verificar que os anos quase não passaram...

    ResponderEliminar
  13. olá. é muito bom ter boas recordações dos ex-namorados. No meu tempo de escola, não tive disso. tinha fraquinhos por algumas colegas, claro, mas nunca lhes disse nada. Só comecei a namorar por volta dos 25, 27 anos.... mas por pouco tempo. A ex é casada mas falamo-nos de vez em quando. É bom ter uma boa relação com exs... beijos e um bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  14. Pois eu cheguei à triste conclusão que existem muitas pessoas que preferem não ser encontradas.É um direito que lhes assiste, mas sinto pena!

    ResponderEliminar
  15. Que bonito! O facebook realmente pode fazer coisas fantásticas.

    ResponderEliminar
  16. então mas onde é que te podemos encontrar no fb?

    ResponderEliminar
  17. mais eficaz do que eu... que não consegui descobrir-te. até já!

    ResponderEliminar
  18. Que bonito!

    O meu "Filipe" tb me encontrou no ano passado e depois de 20 anos ficamos ainda mais amigos. Tudo se perdoou ... já estava mais que perdoado.

    beijinhos e tudo de bom

    ResponderEliminar

Aqui não há censura...