quarta-feira, 11 de abril de 2012

Carta para a Bruna...

Nunca tinha escrito para ti minha querida, mas sempre tive muito para dizer-te. Há tantas coisas que queria ensinar-te, há tanto do meu mundo que queria mostrar-te, gostava que olhasses para alguns aspectos da vida através dos meus olhos, tenho a certeza que isso faria de ti uma pessoa melhor no futuro.
É engraçado como continuo a gostar de ti exactamente da mesma maneira do que naquele dia em que chegaste do hospital embrulhada num cobertor amarelo, ou naquele outro dia em que te levei ver os patos, quando te dei o boneco preto que tanto querias e que passou a ser o teu companheiro, ou nos outros em que dormias comigo e acordavas a meio da noite só para me abraçar forte e me dar um beijinho, confesso-te que não conseguia dormir, eras tão pequena que tinha um medo imenso de te magoar. Mas as imagens que mais guardo tuas, infelizmente, são dos últimos dias e do sofrimento da separação.
Doi-me saber que a versão que te contaram é a tua verdade, porque foi com essa ideia que cresceste, gostava que conhecesses a minha verdade e o meu amor por ti.
Se hoje pudesse dizer-te como estás linda, se hoje pudesse abraçar-te, se hoje pudesse agradecer os desenhos que deixavas escondidos para mim naqueles primeiros tempos de separação (será que ainda te lembras?), se hoje pudesse dar-te a conhecer-me, se hoje pudesse simplesmente desejar-te um feliz aniversário eu seria muito mais feliz. Talvez um dia...

27 comentários:

  1. Que bonita carta Vera :)
    Tem muito sentimento demonstrado, gostei de ler*

    ResponderEliminar
  2. Até me emocionei...

    Talvez um dia querida... Espero que sim :)

    ResponderEliminar
  3. Enquanto se vive, nada é irremediável, Vera

    ResponderEliminar
  4. Esta carta tocou-me imenso. Quero dizer-te que apesar de todos dizerem que a vida é curta, ela não é; existe tempo suficiente para fazermos tudo o que quisermos. Chegará a altura em que irás ver a Bruna outra vez, a irás beijar, abraçar, e lhe irás contar a tua verdade, a verdadeira verdade. Se quiseres muito e fores mexendo os cordelinhos à vida, quando a altura certa chegar isso irá acontecer. Muitos beijinhos.

    ResponderEliminar
  5. Infelizmente há amores que não são para sempre. :(

    ResponderEliminar
  6. Vera, fiquei muito comovida com o seu post! Espero, com sinceridade, que esse dia não seja apenas um "talvez"
    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
  7. oh :/ até fiquei com um pouco de mágoa dentro de mim. isto das separações a maioria das vezes é super doloroso e não só para as pessoas em si mas todas as outras em redor... gostei do teu texto... está muito sentido!

    ResponderEliminar
  8. Tocou-me por completo...dói ter-mos que viver longe de quem queremos. Mas seja qual for a situação, não desistas, luta por ela.

    ResponderEliminar
  9. Espero que ainda possas fazer isso tudo e muito mais com ela :)

    ResponderEliminar
  10. Fiquei emocionada com as tuas palavras. Sejam quais forem os motivos que levaram à vossa separação, tenho a certeza que ela não te esqueceu, a memória de uma criança é bem maior que podemos pensar. Nem que seja a memória oifactiva, essa nunca se perde.
    Sejam quais forem os motivos, não desistas nunca de lutar e de lhe mostrares a tua versão da história. Um dia serás muito feliz ao desejar-lhe um feliz aniversário. Bj**

    ResponderEliminar
  11. Um post muito íntimo e emocionante. Quem sabe se um dia...
    (mas já foi quase tudo dito)

    ResponderEliminar
  12. e porque não esse dia ser hoje?
    bjs*

    ResponderEliminar
  13. Se...se....

    Porque não vais falar com ela?

    ResponderEliminar
  14. Oh Priminha!! As vezes as coisas tomam rumos que não podemos controlar! A vida torna-se tantas vezes ingrata mas sabes que talvez um dia possas voltar a dizer lhe tudo o que vai no coração!!
    Em relação ao afastamento tentei nao me envolver em nda desses assuntos, as vezes fico triste por ter de ser assim, porque que as familias têm de se separar?? pk que os pais insistem em impingir sentimentos e verdades às crianças?!
    Fica t tao bem esse teu sentimento :p gosto mto e é o mais importante esse teu grande coração..
    Bjinhu gande =)

    ResponderEliminar
  15. Olá. Quem sabe se um dia a tua filhota ( ou outra pessoa ). não possa ler esta carta. Palavras lindas e emocionantes que escreveste. Separações custam sempre. Um abraço. beijos

    ResponderEliminar
  16. Lilooo,

    Prima, puseste um grande sorriso no meu rosto. Um beijo enorme.

    ResponderEliminar
  17. Verinha, eu também não gosto muito dos "ses" da nossa vida. :(
    Lembra te que uma fruta só cai da árvore quando está madura, não adianta forçar la e arranca la... o gosto não seria o mesmo! Por isso quando a tua "frutinha" estiver pronta, não percas mais tempo e corre a contar lhe a tua versão da história. Nesse dia serás muito, mas muito mais feliz... aliviada!
    Boa sorte!

    ResponderEliminar
  18. Infelizmente há pessoas assim que deturpam a verdade, ma so tempo o dirá e a Bruna saberá o que sentes por ela
    kis :=(

    ResponderEliminar
  19. BOnita :D


    https://www.facebook.com/pages/Apontamento/148429151889831

    ResponderEliminar
  20. Acabei de me identificar nesse texto...vivo uma situação semelhante ;)

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  21. Que carta linda Vera... Se a Bruna a le-se ia adorar de certeza ;)

    ResponderEliminar
  22. ...nada na vida é inrremediavel...espero que td se resolva pelo melhor...=)
    força bj*

    ResponderEliminar
  23. E esse dia vai acontecer com toda a certeza.
    Um amor assim precisa chegar ao conhecimento de quem assim é tão amada.

    ResponderEliminar
  24. Tão triste esta tua carta >.<

    Ainda que esperes pelo momento certo, não guardes isso contigo para sempre, sim?

    Será libertador quando contares o que sentes e espero que esse dia chegue logo...

    É uma menina amada :)

    Beijito minha querida :)*

    ResponderEliminar

Aqui não há censura...