terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Sempre fui uma miúda muito bem comportada...

Quer dizer, bem comportada não será o termo, mas é certo que nunca fui uma rebelde. Tive as minhas fases mais difíceis mas nunca dei muitas dores de cabeça aos meus pais. Faltava às aulas com alguma (muita) frequência mas falsificava-lhe sempre a assinatura para justificar as faltas e nunca chumbei, na realidade, vá-se lá entender como até tirava boas notas. Houve uma altura em que decidi rapar o cabelo, e depois de o deixar crescer pintei-o de vermelho, nada de muito alarmante. Tive aquela fase que passam todas, ou quase todas as miúdas de vestir um estilo um bocado para o duvidoso, a minha mãe entrava em pânico e eu achava mais piada à minha mãe do que propriamente ao estilo das roupas. Passei pela fase das bebedeiras, mas soube sempre parar quando ainda sabia chegar a casa. É o que vos digo, sempre fui uma miúda muito bem comportada. Cresci cedo e ganhei responsabilidade, continuei a ser uma miúda em muitos aspectos mas a cumprir muito bem as minhas obrigações. Depois chega um dia, já em idade adulta (nem acredito que escrevi isto) em que surge uma decisão para tomar e em que entre o politicamente correcto e o que me dá na real gana contra todas as expectativas decido fazer o que me dá na real gana. Para alguns será mais um acto de rebeldia, para mim nada me faz sentir mais adulta do que isso. É a liberdade...

22 comentários:

  1. Sê rebelde, sê única, sê feliz.... pq um menina bem comportada, será sempre uma adulta bem comportada :P

    ResponderEliminar
  2. É saber viver de consciência e, arcar com as consequências que daí antevêem. Isso sim! :)

    ResponderEliminar
  3. A liberdade tem uma estreita ligação com a rebeldia :D Às vezes é preciso um pouco de ambas!

    ResponderEliminar
  4. Acima do politicamente correto está a nossa coluna vertebral. Muito embora haja situações em que das nossas decisões dependem terceiros e seja muito difícil fazer o que nos apetece.

    Sempre que possível, prefiro manter-me eu próprio :)

    ResponderEliminar
  5. Eu sou um pouco assim, a vida tem outro sabor :)

    ResponderEliminar
  6. Pensar com o coração e não com a razão... Acto de rebeldia??? Não, acto de coragem isso sim, pois ao tomarmos decisões com o coração, normalmente enfrentam-se coisas que com a razão e o politicamente correcto não acontecem. Assim a vida tem muito mais valor. Força! :D

    ResponderEliminar
  7. Desde que ser rebelde não prejudique a tua vida nem a de ninguém óptimo, é melhor ser rebelde e viver do que não ser e não se fazer nada para contar da vida!

    ResponderEliminar
  8. Podermos ser nós próprias é a maior responsabilidade que existe. :)

    ResponderEliminar
  9. Cada um sabe de si, apoio-te Vera!

    ResponderEliminar
  10. e essa liberdade, só a entende quem a tem :)

    ResponderEliminar
  11. Só nós devemos ter nas mãos as rédeas da nossa vida, isso é mesmo liberdade! Keep Going! Beijos

    ResponderEliminar
  12. ora nem mais e é assim que todos nós deviamos viver a fazer o que realmente nos dá prazer, afinal só se vive uma vez!

    ResponderEliminar
  13. O que importa é seres feliz e se a tua decisão fez-te ficar assim então não podias ter escolhido melhor :)

    ResponderEliminar
  14. É complicado sermos completamente livres.

    ResponderEliminar
  15. Vais aonde te leva o coração!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  16. Assim ficamos um bocado à nora, não? Tanto pode ter sido uma decisão acertada como uma bela merda.

    ResponderEliminar
  17. Chama-se a isso ser independente. :)

    ResponderEliminar
  18. E quando aliamos a liberdade à responsabilidade, isso é saber viver. :)

    ResponderEliminar
  19. Liberdade com responsabilidade é viver.
    Só tu podes escolher o teu caminho e saber o que te faz realmente feliz.
    Sê feliz!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  20. Anónimo, querido (começo a gostar disto de ter um anónimo)

    Como concerteza podes compreender, o meu blogue serve para escrever, não para escarrapachar a minha vida na Internet. Escrevo alguns textos com duplo sentido, cada um entende à sua maneira, mas isso claro, é para quem gosta de ler nas entrelinhas.

    ResponderEliminar

Aqui não há censura...