quinta-feira, 31 de março de 2016

Isto não é uma forma de pressão. Não, nem pensar. Nunca na vida faria uma coisa dessas.

Era domingo, estava um belo dia de sol, que anunciava a beleza da Primavera, os passarinhos cantavam, as montanhas estavam felizes e foi a última vez que andei na minha velhinha bicicleta. Ao Senhor que mora lá em casa não lhe apeteceu pedalar, queria dormir, por isso fui eu com os rapazes e andamos toda a manhã em fantásticos trilhos. Lembro-me perfeitamente de cada pormenor desse dia, cheguei cedo a casa, porque íamos almoçar a casa do Zé, abri a porta ainda com a bicicleta às costas e nesse exacto momento ouvi um estrondo tão grande que juro que pensei que o prédio estava a cair. Ainda ofegante de carregar a bicicleta escadas acima encostei-a como pude e corri em direcção ao barulho, que era na minha casa de banho. No chão jazia o meu lavatório, completamente estilhaçado enquanto o Senhor que mora lá em casa olhava para ele, incrédulo. 
Vamos agora tentar visualizar a cena. Senhor que mora lá em casa, todo nu, super sexy, a fazer a barba com a mão direita e com a esquerda apoiada no lavatório. Senhor que mora lá em casa, e ao qual estou farta de avisar para ter certos cuidados, porque não tem a mais pequena noção da força que tem. Senhor que mora lá em casa consegue partir o lavatório a meio e espatifar a metade que caiu ao chão.
Digamos agora que isto já foi há algum tempo e que o lavatório continua partido, porque o Senhor que mora lá em casa ainda não teve tempo para o trocar. Digamos que eu ando a correr de uma casa de banho para a outra porque não tenho lavatório na minha. Digamos que tenho de me maquilhar numa casa de banho e ir a correr à outra para lavar as mãos. Digamos que aquilo fica feio que dói. Digamos que qualquer dia ainda alguém se pode magoar. Digamos que eu queria mesmo um lavatório novo.
Durante este tempo lembrei algumas vezes (poucas, não sou uma chata do pior) amigavelmente o Senhor que mora lá em casa que preciso desesperadamente de um lavatório novo e ele disse que sim, que ia colocar um lavatório novo. Durante este tempo só me passei uma vez (TPM, não liguem) da cabeça porque queria desesperadamente um lavatório novo e como estávamos a limpar ele disse que sim, que eu ia ter um lavatório novo e que não percebia a minha irritação, porque quando o tivesse era mais uma coisa para limparmos. Durante este tempo já tivemos hóspedes lá em casa e eu coloquei uma lista no frigorífico com as coisas que precisávamos fazer e comprar, as outras coisas da lista ficaram todas picadas, o "arranjar um lavatório novo" tinha à frente um, "em fase de planeamento". 
Digamos que o facebook, que é super nosso amigo, agora nos mostra as nossas memórias, e que um dia destes me espetou na cara com a fotografia que eu publiquei com os rapazes naquele dia, antes de chegar a casa e o meu lavatório falecer às mãos do Senhor que mora lá em casa.
A culpa deste post é do facebook, não é minha amor. O facebook é que perguntou "Vera, lembra-se deste dia? Já foi há um ano". Um ano amor, um ano e eu sem o meu lavatório. Isto não é uma forma de pressão. Não, nem pensar. Nunca na vida faria uma coisa dessas. Eu sei que quando dizes que vais arranjar uma coisa, é porque vais arranjar, e que eu nem preciso de te lembrar de meio em meio ano. 

21 comentários:

  1. Mas qué isto? Se o home disse que fazia irá fazer. Não é preciso estares a lembra lo todos os seis meses...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois... também acho que ele irá fazer... nem que seja quando sairmos daquela casa :)

      Eliminar
  2. opá realemnte! shame on you fb! xD beijinho
    http://the-not-so-girlygirl.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Quando é assim o que eu faço é comprar a dita coisa e depois peço ao A. para colocar, o problema é resolvido em dois tempos =) (até porque ele se chateia de ver a coisa nova perto da velha)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas eu não sei que lavatório comprar :(

      Eliminar
  4. Eheheheh esta história faz-me lembrar algo lá de casa. A campainha da porta está avariada há 21 anos :)))) pode ser que não esperes tanto tempo :)))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 21 anos???? 21 anos???? Acabo de perder a minha última esperança de ter um lavatório novo.

      Eliminar
    2. Como fazem as visitas? Assobiam??

      Eliminar
    3. Acho que batem à porta :)

      Eliminar
  5. Triste, triste foi as visitas terem que ver o lavatório só pela metade...
    Su

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não tive a culpa. Não é por nada, mas podes fazer um bocadinho de pressão? Convém já ter lavatório quando voltares.

      Eliminar
  6. Diz que falaste com o vizinho (colega, amigo, ex...) mais hot das imediações e que ele se disponibilizou para colocar o lavatório desde que ele não esteja lá a incomodar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu só tenho um problema, encontrar alguém que eu própria ache HOT. É muito complicado :)

      Eliminar
  7. Oh loira o habitante do sexo masculino cá de casa também padece dessa doença do esquecimento das coisas estragadas... Costumo ser eu mesma a consertar ou então ligo ao paizinho :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente o meu paizinho só teve habilidade para fazer uma coisa em condições na vida: EU. No que toca a estas coisas ele próprio chama também o habitante masculino cá de casa. Dá para acreditar numa coisa destas?

      Eliminar
    2. Talvez seja melhor partir para o aviso (ameaça)
      - "amorzinho não queres trocar o lavatório, antes q me dê um apetite de remodelar todo o wc com martelo na mão para combinar com o nosso lavatório actual? " :p

      Eliminar
    3. Talvez seja melhor partir para o aviso (ameaça)
      - "amorzinho não queres trocar o lavatório, antes q me dê um apetite de remodelar todo o wc com martelo na mão para combinar com o nosso lavatório actual? " :p

      Eliminar
    4. Ahahahahah... acho que vou fazer isso já.

      Eliminar
  8. Ah ah ah
    E agora que parei de rir, e ainda que mal te pergunte, que fazia o homem aí de casa na TUA casa de banho?

    ("as montanhas estavam felizes..."
    Gosto tanto de te ler!)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois... já viste o que os gajos fazem na nossa ausência? Ainda por cima veio com uma treta de não quê de uma dor nas costas... Pfff...

      Eliminar

Aqui não há censura...