sexta-feira, 31 de julho de 2015

Um pequeno passo para a humanidade, uma grande pedalada para a Loira

Assim que os dias ficam maiores e o sol começa a dar ares da sua graça eu faço da pista o meu local de eleição. Deixo de ir ao ginásio, voo para casa ao final do dia para me equipar rapidamente, pegar na bicicleta e com a música aos berros nos ouvidos ir pedalar para a minha pista. A minha pista liga a minha cidade à cidade vizinha e tem 15 km de extensão, ir e voltar totaliza 30 km que analisados ao pormenor darão metade a subir e metade a descer. Sempre adorei ir para lá, é a minha liberdade depois de um dia inteiro fechada no escritório.
Há dias em que vou a passear e a ver a paisagem, há dias em que vou acompanhada e a conversar, há dias em que só quero ir sozinha e pensar, há dias em que é lá que me inspiro, há dias em que quero bater o meu tempo.
O máximo que já tinha conseguido era fazer toda a pista em 1:05 H, o que já não era um tempo nada mau. Nos dias em que vou passear posso até demorar 2:00 H, isso não importa para nada. Aqui há uns dias, a tentar bater o meu tempo consegui melhorar 3 minutos, consegui fazer os meus 30 km em 1:02 H, fiquei felicíssima e a achar-me a super mulher mas depois pensei que não, que conseguia fazer muito melhor. Ontem foi o dia, arranquei convencida que nunca na vida tive tanta energia e resolvi canalizar toda essa força nas minhas pernas, consegui fazer a pista em 59 minutos. Isso significa que eu consegui pedalar numa BTT a uma média de mais de 30 km por hora. Bem sei que isto não diz nada aos 2 ou 3 que ainda entram cá para me ler, mas para mim foi um grande feito, digno de ser registado para memória futura.
Durante o percurso cruzei-me com uma amiga que passava de carro, levantei-lhe a mão mas nem abrandei, quando cheguei a casa enviei-lhe uma mensagem a explicar porque não parei para lhe dar um beijinho e a contar-lhe o que consegui. Ela respondeu-me toda entusiasmada, também ela a achar que eu era uma espécie de super mulher mas eu disse-lhe que não, que estava só cheia de pressa para fazer o jantar.
É que depois de cumprir um objectivo a que me proponho, depois de alcançar um desafio só meu, parece sempre que afinal não foi nada de especial, que posso sempre mais e que só tenho de acreditar e tentar. Ainda bem, se não fosse assim hoje poderia ser o dia de me reformar, mas não, é só mais um dia, em que tenho de arranjar uma nova meta. 

14 comentários:

  1. É sempre bom criarmos novas metas... Senão não temos nada por que lutar! :D
    Parabéns pelo feito, compreendo que foi muito importante para ti! (:
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  2. Compreendo-te perfeitamente! ;-)
    E sim, foi realmente um grande passo para ti, acho espetacular fazeres os 30 km nesse tempo ;-)
    Mas é o que dizes, o importante é irmos tendo sempre os nossos objetivos e metas pessoais... :-)
    Bjs.

    ResponderEliminar
  3. Boa loira! Para a semana fazes isso em 15minutos!
    O jantar claro.

    ResponderEliminar
  4. isso é porque nao apanhas malta a passear cães e carros estacionados. humpft! raios partam as ciclovias :/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então não apanho... já arranjei vários inimigos por causa disso.

      Eliminar
  5. Já não sei como cheguei ao teu blog, mas gosto muito da maneira como escreves. Parabéns! :)

    ResponderEliminar
  6. É precisamente este o tipo de competição de que gosto: comigo mesma, superar-me, melhorar-me. Isto a propósito do que escreveste há dias sobre não gostares de competição. Senti-me alinhada contigo e por acaso pensei que a única competição de que gosto é a que já referi, da qual deste um belíssimo exemplo neste post que eu adorei ler.
    Beijinho, Loira, parabéns por seres assim.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim Susana, competir comigo mesma é a única competição que me agrada. Obrigada. És um espectáculo.

      Eliminar

Aqui não há censura...